MADJER de Parabéns!

22 Jan

Hoje, dia 22 de Janeiro de 2011, o capitão da selecção portuguesa de futebol de praia, Madjer, celebra o seu 34º aniversário! Numa data tão simbólica como esta, o BEACH SOCCER RESTELO sente-se na obrigação de dar os parabéns a este atleta fantástico, cujos feitos nas areias já o tornaram, há muito, um verdadeiro mito do futebol de praia!

E, como não podia deixar de ser, faremos aqui uma justa homenagem a alguém quem tantas alegrias tem dado a Portugal, ao mesmo tempo que luta pelo crescimento e afirmação da espectacular modalidade que pratica!

Pequena Biografia

João Victor Tavares Saraiva nasceu em Luanda, a capital angolana, a 22 de Janeiro de 1977. Viajando para Lisboa muito novo, com apenas 5 meses de idade, foi nos arredores da capital portuguesa, na zona costeira da Linha de Cascais, que se apaixonou pela beleza do futebol, iniciando muito cedo a prática da modalidade.

Formado nas camadas jovens do Estoril Praia, destacava-se pela arte que tentava incutir ao seu futebol, já com uma certa propensão para as acrobacias e outros gestos esteticamente apelativos. Foi assim que conquistou a alcunha de Madjer, por semelhança com o craque argelino do FCP, Rabah Madjer, que havia marcado o famoso golo de calcanhar na final da Liga dos Campeões Europeus de 1987.

João Victor Saraiva denotava um conjunto de atributos que o poderiam vir a tornar um jogador singular, se continuasse na linha de progressão em que se encontrava, fruto de um trabalho constante, alimentado pelo desejo de vir a pisar os grandes palcos. No entanto, aos 17 anos, Madjer sofreu um grave acidente de mota, que o afastou dos relvados durante 2 anos! Não podia ter sido maior a pena infligida ao jovem craque, que via a sua carreira seriamente comprometida num momento crucial para a sua afirmação no mundo do futebol.

Os receios de Madjer confirmaram-se no momento em que regressou aos relvados. Após uma paragem tão longa, o atleta que tanto prometera ressentia-se da falta de treino, como se tivesse perdido o comboio dos sonhos. No entanto, como o próprio costuma dizer, “há males que vêm por bem” e acabaria por surgir uma nova possibilidade de sucesso na vida de Madjer…

Foi assim que, em 1997, aceitou uma proposta para participar num torneio amador de futebol de praia em Carcavelos, onde se notabilizou sobremaneira, despertando a atenção do seleccionador nacional da altura, João Barnabé. No final do evento, o treinador da equipa portuguesa endereçou a Madjer o convite para integrar a selecção nacional, tendo em vista a participação no Campeonato do Mundo de Futebol de Praia de 1998.

A participação de Madjer na competição foi um verdadeiro sucesso! Disputando o mundial da modalidade desse ano no Rio de Janeiro, na Praia de Copacabana, Madjer estreou-se com a camisola da selecção nacional diante do Chile, marcando 2 golos, num jogo que Portugal venceu por 11-1. A selecção nacional não conseguiria o apuramento para as meias-finais da competição, mas a prestação no novo craque deixava uma certeza para os entendidos da modalidade: aquele atleta tinha futuro no futebol de praia!

Uma Carreira Brilhante

Na sequência de uma excelente estreia, Madjer não sentiu quaisquer dificuldades na adaptação à realidade do futebol de praia. Antes pelo contrário, foi nas areias que o craque português encontrou verdadeiramente a sua identidade desportiva, encontrando um meio que propiciava o pleno desenvolvimento do seu potencial futebolístico. Trabalhando arduamente, sempre com muita humildade e dedicação ao seu novo sonho, Madjer evoluiu muito rapidamente, aprendendo com os grandes craques da época e atingindo um nível muito elevado em pouco tempo.

A pouco e pouco, Madjer ia revelando ao mundo um grande atleta atleta, com acrobacias fenomenais, remates ultra potentes, corridas a grande velocidade, mas acima de tudo uma excelente interacção com a bola, uma prodigiosa comunicação com os seus colegas de equipa em jogo e um grande empenho durante todos os segundos em que vestia a camisola portuguesa. Foram estas qualidades desportivas, associadas a um modo de estar na vida e uma filosofia de viver em conjunto exemplares, que João Victor Saraiva alcançou o sucesso que faz dele hoje um dos melhores jogadores de futebol de praia de todos os tempos!

Ao serviço da selecção nacional, Madjer participou em todas as grandes vitórias do futebol de praia português, desde o triunfo na primeira Taça da Europa da modalidade, disputada em Siracusa (Itália) em 1998, à mais recente conquista da Liga Europeia de Futebol de Praia 2010, em Lisboa (Portugal). Foram também vários os prémios individuais por ele arrecadados, fazendo de Madjer o jogador mais distinguido de sempre do futebol de praia (e também o mais mediático).

Uma História de Sucesso no Velho Continente

Madjer foi, desde o lançamento das competições europeias, uma figura do futebol de praia no velho continente. Desempenhando um papel muito activo, muitas vezes determinante, nas vitórias da selecção nacional, sagrou-se por 6 vezes campeão da Taça da Europa de Futebol de Praia, num total de 12 edições, e venceu a Liga Europeia por 4 ocasiões, dando sempre um contributo fundamental para o sucesso português, além de ter conquistado muitos triunfos nas etapas regulares da Liga Europeia.

A nível individual, foi bastantes vezes melhor jogador e melhor marcador da Taça da Europa, mas tem ainda mais destaque na Liga Europeia, coleccionando neste momento 5 prémios de melhor jogador e 7 distinções de melhor marcador (em 13 edições da prova).

Nos torneios de qualificação para os mundiais, disputados nos últimos 3 anos, Madjer tem sido também a principal figura da equipa, conseguindo sempre, em cooperação com os seus colegas de selecção, o apuramento de Portugal para a competição global, geralmente com boas classificações. Também nestes torneios Madjer tem obtido excelentes resultados individuais, com a conquista do prémio fair play em 2008 e do prémio de melhor marcador em 2010.

Ilustrando a preponderância de Madjer nestes torneios de qualificação para o mundial, divulgamos esta imagem do jogo decisivo do apuramento para o mundial 2011, em que Portugal defrontou a Polónia, numa partida de nervos decidido nas grandes penalidades, com Madjer a apontar o penalti da vitória!

No Plano Mundial

Não obstante o seu enorme sucesso em areias europeias, Madjer também se tem notabilizado sobremodo no plano mundial, numa longa caminhada de afirmação do futebol de praia português no globo terrestre. A conquista inédita da Copa Latina, em 2000, foi o primeiro passo, ao qual se seguiu a vitória no Campeonato do Mundo de 2001, que esclareceu de vez o estatuto de Portugal como grande potência do futebol de praia mundial.

Posteriormente, o progressivo afastamento das equipas europeias da Copa Latina (que funciona por convites) e a hegemonia brasileira em mundiais não voltou a permitir triunfos portugueses nessas competições, mas a selecção lusitana continuou com grandes conquistas, sobretudo no célebre Mundialito, vencendo por 3 vezes o torneio após grandes finais contra a Canarinha, sempre com Madjer no seu melhor!

3 prémios de melhor jogador e 4 distinções de melhor marcador da Copa Latina, 5 eleições de melhor jogador e 4 prémios de melhor marcador do Mundialito, são algumas das memórias e troféus que Madjer guarda das glórias que se vão sucedendo em torrentes contínuas.

A nível de Campeonatos do Mundo, se apenas por 2 ocasiões se tinha sagrado melhor marcador e nunca tinha sido eleito jogador do torneio antes de a modalidade se tornar oficial, a verdade é que, a partir do momento em que o futebol de praia passou para a égide da FIFA, Madjer conquistou prémios e distinções em todas as edições. Nos marcadores, Madjer tem conseguido um protagonismo notável, com 3 Bolas de Ouro (2005, 2006, 2008) e 1 Bola de Prata (2009). A nível de melhores jogadores, as 2 Bolas de Ouro (2005, 2006) e 2 Bolas de Prata (2007, 2009) não deixam ninguém indiferente, dada a constância da presença deste grande jogador entre os premiados de cada campeonato do mundo!

De salientar que a Madjer pertence o record do maior número de golos marcados por um só jogador numa edição do Campeonato do Mundo, com os impressionantes 21 tentos com que se sagrou melhor marcador do torneio em 2006 (uma média estrondosa de 3,5 golos por jogo). Além disso, Madjer detém o record do número de golos marcados por um só jogador numa partida, com os 7 golos que apontou diante do Uruguai na decisão dos 3º e 4º lugares em 2009, que ultrapassaram a sua própria marca de 6 tentos contra os Camarões em 2006.

Por fim, João Victor Saraiva é também o jogador com mais golos na história do Campeonato do Mundo FIFA de Futebol de Praia, com os seus 67 golos em 27 jogos de 5 edições, salvaguardando uma larga vantagem para o craque brasileiro Bruno Malias, com 35.

Campeonato Italiano

Entretanto, o reconhecimento do talento de Madjer levou a um convite para integrar a Liga Italiana de Futebol de Praia, que se viria a tornar o maior campeonato nacional da modalidade em todo o mundo, com jogadores de vários países. No entanto, Madjer foi um pioneiro nestas andanças, pois a Liga Italiana ainda estava no início do seu desenvolvimento, quando integrou a equipa do Viareggio Cavalieri del Mare, em 2002. Nesta equipa viria a contar com a companhia dos seus companheiros de selecção Hernâni, Alan e mais tarde Belchior, com os quais celebrou grandes feitos e conquistas.

Em 2008 aceitou ser transferido para o Milano Beach Soccer (AC Milan), onde jogou durante uma época com imenso protagonismo, regressando depois à sua antiga equipa, o Viareggio, em 2009, formando um trio de ataque temível juntamente com Alan e Belchior. Em 2010, a AS Roma criou uma secção de futebol de praia, formando uma equipa de estrelas integrada em que Madjer se juntou a Belchior, Pasquali, Carotenuto, Spada, Buru e Daniel Souza.

No decurso destas aventuras por Itália, Madjer venceu por 3 vezes o Campeonato Italiano, por 3 ocasiões a Taça de Itália e 2 edições da Supertaça Italiana. Distinções individuais? 3 prémios de melhor jogador do Campeonato Italiano, 4 prémios de melhor marcador (o último dos quais em 2009, com um registo impressionante que incluiu 9 golos num só jogo).

Em Areias Brasileiras

Sendo um jogador de talento reconhecido no mundo do futebol de praia, Madjer já foi por variadas vezes convidado a participar em competições brasileiras, nomeadamente o campeonato brasileiro, em que já representou 3 estados diferentes: Pernambuco em 2002, Rio de Janeiro em 2008 e São Paulo em 2010, numa participação que foi acompanhada de perto pelo BEACH SOCCER RESTELO.

Nestas 3 edições da competição, Madjer obteve sempre boas prestações, notabilizando-se como uma peça fundamental na sua equipa e fazendo jus ao grande destaque que lhe é conferido pela família do futebol de praia brasileiro. O 2º lugar na edição de 2010, pela selecção paulista, com 10 golos marcados, foi a melhor participação do capitão português neste evento, que nunca foi conquistado por Madjer. Mas ainda vai a tempo…

Campeonato Nacional

Tendo a sua primeira edição em 2010, o primeiro Circuito Nacional de Futebol de Praia organizado pela FPF foi conquistado, sem surpresas, pelo Sporting, que contava com um plantel recheado de estrelas portuguesas (a base da selecção nacional) e ainda alguns craques brasileiros. Escusado será dizer que Madjer, ao serviço da equipa de Alvalade, mesmo falhando uma etapa por coincidir com uma jornada do Campeonato Italiano, foi o melhor marcador da competição, com 10 golos em 5 jogos e uma panóplia de momentos espectaculares!

Desafios Internacionais

Por incrível que pareça, ainda não abordámos todas as componentes da infindável carreira desportiva do grande Madjer! Na verdade, esta é uma das que melhor simboliza o reconhecimento do craque português na modalidade, bem como a sua extraordinária facilidade de se adaptar a novos ambientes e praticar o seu futebol de praia, sempre com um espírito saudável e uma humildade que o tornam receptivo a tudo e todos!

É neste contexto que se enquadra a participação de Madjer no já tradicional desafio internacional de futebol de praia, realizado todos os anos no Brasil, durante o Verão no hemisfério Sul, opondo a selecção Canarinha, considerada a melhor do mundo, a um combinado de jogadores mundiais de grande classe, que conta sempre com a participação de Madjer na equipa do Resto do Mundo! Até à data, a selecção brasileira conseguiu vencer sempre a selecção mundial, umas vezes com relativa facilidade, outras em jogos muito disputados, mas sempre num ambiente de grande festa e excelente promoção da modalidade!

Apesar das derrotas, Madjer tem protagonizado boas exibições, protagonizando já um total de 9 golos em 6 jogos, para o qual muito contribuíram os 5 golos que apontou na edição de Janeiro de 2007, num verdadeiro duelo de titãs que o Brasil venceria por 7-6! Mais recentemente, Madjer tem capitaneado a equipa, liderando os seus companheiros improvisados na busca do triunfo… o que não tem sido fácil, dada a experiência e qualidade do adversário ou a falta de entrosamento e equilíbrio táctico da selecção mundial! Mas o balanço é muito positivo, com todos os jogadores a saírem satisfeitos deste evento, onde Madjer tem sido uma figura em destaque!

O Humanismo de Madjer!

Ao longo deste artigo comemorativo do 34º aniversário de Madjer, julgamos ter conseguido salientar convenientemente o carácter humilde e trabalhador de Madjer, mas ainda não concedemos o devido destaque ao seu humanismo, ao seu enorme valor como pessoa. E a verdade é que o número 7 da selecção portuguesa de futebol de praia é muito mais do que um atleta excepcional!

A começar pelos prémios de fair-play que conquistou na Liga Europeia 2005 ou na Qualificação para o Mundial 2008, terminando na participação activa em campanhas junto de crianças desfavorecidas ou afectadas por doenças graves, Madjer tem-se mostrado ao mundo como um ser humano extremamente íntegro, com espírito solidário e uma extraordinária vontade de praticar o bem. A forma sincera como retribui o carinho natural dos adeptos portugueses, o espírito de abertura com que integra iniciativas de caridade e o seu desejo de um mundo melhor fazem de Madjer um exemplo a seguir, pela forma como persegue os seus sonhos, pela dedicação às causas em que acredita e por contribuir para um futuro melhor, trabalhando no presente.

Na sequência destas suas características tão notáveis, vemos que, tão importante como as suas conquistas individuais, é o modo como Madjer encara cada uma das novas distinções que lhe são atribuídas, fazendo questão de referir que o prémio pertence a toda a equipa, enfatizando o trabalho de todos os seus colegas e dedicando os prémios ao país, com um sentimento patriótico muito marcante. É esta energia interior de Madjer que tem incitado toda a magia que vemos, é este companheirismo profundo que o tem catapultado para as grandes conquistas, é o amor à família, ao povo português e ao nosso belo país marítimo que lhe dá forças na luta pelos seus sonhos e o leva aos grandes feitos!

MUITOS PARABÉNS!

Por todas estas razões, a tua presença na nossa conferência é absolutamente indispensável, Madjer! Estás de Parabéns, em todos os sentidos e por todos os motivos. Só esperamos que continues assim no futuro! Muitas felicidades a todos os níveis, com uma vida pessoal repleta de sucesso e a continuação de uma grande carreira, pródiga em títulos e prémios, como tem sido até aqui. Um grande abraço do BEACH SOCCER RESTELO!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: