Resumo da memorável Conferência BEACH SOCCER RESTELO

5 Jun

Dia 6 de Abril, 6ªa feira, realizou-se na Escola Secundaria do Restelo, uma conferência sobre o tema do nosso projecto: o futebol de praia.  A preparação da conferência tomou cerca de 5 meses na medida em que todo o nosso trabalho desde o início do ano lectivo se regeu em função desta e do sucesso da mesma. Assim, foi com grande expectativa e dinâmica de trabalho que nos esmerámos para receber na nossa escola os jogadores e membros da equipa técnica da selecção nacional de futebol de praia.

Dia 6, às 10.00 horas da manha, iniciámos a organização da Sala  Polivalente, (uma sala multiusos da nossa escola, local onde foi realizada a conferência). No dia anterior já havíamos arrumado bancos e cadeiras de forma a acolhermos o máximo de audiência possível. Na manhã do dia 6, porém, procedemos a preparativos igualmente importantes, tais como:

  • Colámos cartazes e posters alusivos aos nossos patrocinadores (Remax Gold e Federação Portuguesa de Futebol).
  • Preparámos a mesa dos nossos convidados.

Depois destes arranjos finais, os alunos começaram a entrar ficando com um comprovativo da sua entrada no qual foi inscrito um número (no fim da conferência fizemos um sorteio, após o qual atribuímos prémios aos números sorteados). A sala encheu de tal forma que tivemos que impedir a entrada a alguns alunos visto não haver espaço para mais. Havia mesmo alunos do lado de fora da sala a observar a conferência pela janela.

Entretanto, o André Coroado dirigiu-se à entrada da escola para receber os jogadores da selecção nacional, que começaram a chegar ao local a partir das 11:30. Num ambiente de clara boa disposição, a comitiva portuguesa foi conduzida pelo guia improvisado até ao bar, por entre as exclamações de surpresa dos alunos, sobretudo entusiasmados com a presença de Madjer. Depois, foi a vez de João Morais, coordenador nacional do futebol de praia, e Juju, Técnico de Equipamentos, serem recebidos pelo André, juntando-se aos atletas no bar num alegre convívio, apenas alguns minutos antes de o seleccionador nacional, José Miguel Mateus chegar à Escola Secundária do Restelo. Nuno Silva, treinador dos guarda-redes, manifestara interesse em ir assistir à conferência e chegou algum tempo antes das 12:00.

No pavilhão 6, os derradeiros preparativos tinham lugar diante de um público entusiasmado que vibrava, na expectativa de ver surgir os melhores do mundo da modalidade. Com tudo preparado, o director da ESR, o professor Júlio Santos, foi acompanhado até ao bar para ser apresentado aos jogadores e membros da equipa técnica da selecção nacional, dirigindo-se juntamente com eles para a Sala Polivalente. Recebidos nas imediações do pavilhão 6 com euforia por parte dos alunos presentes, foram imediatamente solicitados para autógrafos, nomeadamente Madjer e Paulo Graça, que haviam disputado o Mundialito de Clubes no Brasil, pelo Sporting.

Finalmente, os convidados entraram na Sala Polivalente, acompanhados pelo director e pelos elementos do grupo de trabalho. Ouviu-se uma grande ovação às estrelas nacionais, com especial destaque para Madjer. O craque português foi praticamente louvado pelos alunos que se encontravam na Sala Polivalente. Os jogadores sentaram-se então nos locais destinados aos mesmos, estando ao seu lado o representante da FPF, o Dr. João Morais, e claro, o treinador da selecção nacional da modalidade, o José Miguel Mateus. E, após uma curta pausa, durante a qual foi bem evidente o tripúdio na plateia, demos início à palestra BEACH SOCCER RESTELO!

Primeiramente, o já mencionado Sr. Director Júlio Santos, dedicou algumas palavras aos alunos responsáveis pelo projecto, assim como a todos os presentes na sala. Além disso, relembrou também os títulos conseguidos pela (segundo o próprio) “exemplar selecção nacional”, comparando os feitos da primeira com o pensamento e ambição que os alunos deveriam revelar. Sumariamente, descreveu a Selecção Nacional como um exemplo para todos os alunos pelos feitos conseguidos pela mesma. Antes de terminar, o Sr. Director, num acto de boas vindas e de receptividade, ofereceu à comitiva da selecção nacional camisolas da escola.

Depois, foi a vez de João Morais se dirigir à plateia, congratulando a escola pelo bom acolhimento prodigalizado e agradecendo a todos os presentes pela sua presença. Acima de tudo, enalteceu a importância de eventos desta natureza no desenvolvimento e afirmação da modalidade. Além disso, João Morais salientou a importância do carinho e o apoio do público português na construção das grandes vitórias da selecção, para quem todas as mensagens de apoio se revelam verdadeiramente fundamentais.

Mais tarde, foi a vez do Treinador da Selecção Nacional, o Sr. José Miguel Mateus, discursar, dedicando as suas palavras à história do futebol de praia em Portugal. Iniciando a sua longa narração nos tempos em que o futebol de praia se restringia a um leque muito restrito de países, contou uma história curiosa relativa ao Madjer e recordou sumariamente os seus tempos de guarda-redes. Zé Miguel relembrou conquistas marcantes. como o Mundial de Futebol de Praia de 2001, vários Mundialitos e, claro, as Ligas Europeias, mas não esqueceu os momentos menos bons, como o mau resultado obtido no Campeonato do Mundo de 2007.

Nesse contexto, falou também da necessidade de renovação da selecção nacional, que todos os anos vai apresentando novos talentos, fundamentais para o crescimento da modalidade em Portugal. Tudo isto num ambiente de boa disposição, em que interagiu frequentemente com o público e valorizou a necessidade de trabalhar arduamente, com organização.

Em seguida, o Dr. João Morais tomou novamente a palavra, dedicando as suas palavras ao esforço que a Selecção Nacional empreendeu em todas as suas provas desportivas, comparando (tal e qual como o Sr. Director Júlio e o seleccionador nacional José Miguel Mateus) este empenho ao esforço que os alunos deveriam ter no seu dia–a–dia escolar, nunca desistindo e reformulando o seu trabalho sempre que necessário.

Após estas sucessivas intervenções dos membros da equipa técnica nacional, foi exibido um vídeo de apoio à selecção nacional, mostrado aos jogadores da selecção nacional antes do jogo da meia-final do Campeonato Mundial de 2009, frente ao Brasil. Assim, ficou ilustrado um aspecto importante que fora enfatizado por João Morais e José Miguel Mateus.  

Em seguida, chegou a hora tão aguardada dos jogadores falarem, sendo os seus discursos precedidos por um vídeo de apresentação de cada jogador, com duração de cerca de 1 minuto (todos os vídeos estão disponíveis no nosso canal no youtube). Em primeiro lugar, os alunos deliraram com os golos de Bruno Novo e escutaram com interesse as suas palavras.

jogador nazareno falou do seu percurso no futebol e também no futebol de praia, relembrando as hipóteses que lhe foram dadas para que crescesse na modalidade e falando, algo extensivamente, do seu historial enquanto jogador de  futebol de praia. Bruno Novo recordou, por exemplo, o seu jogo de estreia no Mundialito de Futebol de Praia de 2009, quando conseguira marcar minutos depois da sua estreia oficial. Num diálogo com o público marcado pelo humor e por uma alegria salutar, Bruno Novo despontou sorrisos nos alunos presentes e deixou uma marca extremamente positiva.

Depois, foi a vez de Jordan falar. O jovem jogador, menos à vontade com as palavras em público, abordou também o seu historial no futebol de praia, adoptando um discurso mais relacionado com os seus títulos pessoais e clubísticos. Apesar de ter falado pouco tempo, foi perfeitamente suficiente para que se gerasse em torno de Jordan Santos um enorme entusiasmo, com o seu vídeo de apresentação a produzir um impacto muito positivo na plateia incansável.

Tais foram os moldes do discurso de Paulo Graça, guarda-redes da selecção nacional, também ele muito aclamado pela multiplicidade de competências técnicas que demonstrou nas imagens utilizadas no seu vídeo de apresentação. O guardião português falou também, sumariamente, do seu percurso neste desporto, sendo que, não discursando muito extensivamente, relembrou factos bastante notáveis da sua carreira. As conquistas de dois terceiros lugares nos Campeonatos do Mundo de 2008 e 2009 foram por ele consideradas pontos altos na sua carreira. Simples, pragmático e implacável entre os postes, assim se caracteriza a imagem que Paulo Graça transmitiu aos alunos a seu respeito.

Por último, Madjer, já sem muito tempo, mas com o público presente na Sala Polivalente na iminência de uma explisão de entusiasmo, discursou e encantou as mais de 100 pessoas presentes no recinto. Toda a sala, numa ovação interminável, louvou aquele que é, para muitos, o melhor jogador da selecção nacional e do mundo, correspondida com a habitual simpatia e capacidade comunicativa de Madjer. Num tom de óbvia felicidade e lembrança, Madjer recordou o seu percurso, inicialmente, como jogador de futebol, mais tarde, o seu acidente nas motas que o impediu de prosseguir e por último o “cumprir de um sonho” com a entrada no futebol de praia.

Galardoado com uma imensidão de prémios  ao longo da sua carreira, Madjer mencionou que preferia ter mais títulos colectivos em lugar dos individuais, num discurso pautado pelo carácter autobiográfico, como forma de concluir a seguinte ideia: os sonhos conseguem ser sempre concretizados. Um discurso exemplar de Madjer!

A este belo discurso de Madjer, seguiu-se o sorteio e camisolas da selecção nacional, com os nomes dos jogadores, pelo público presente na Sala Polivalente. Os felizes contemplados foram premiados com camisolas de Bruno Novo, Jordan, Paulo Graça e Madjer, num clima de grande tensão na expectativa por uma camisola portuguesa. Posteriormente, os jogadores da selecção nacional foram premiados com uma surpresa: um vídeo de motivação da selecção nacional de futebol de praia, que reunia todo um conjunto de mensagens de apoio à selecção nacional, recolhidas nos dias anteriores em pleno espaço escolar, conjugando-as com grandes golos da selecção nacional em anos recentes. Os problemas técnicos que se verificaram não foram suficientes para quebrar a intensidade do momento, com esta bela surpresa motivacional para os heróis nacionais.

Ao vídeo de motivação seguiu-se a distribuição das bolas de futebol de praia, lançadas aleatoriamente pelos jogadores da selecção nacional, numa palestra inesquecível, que terminou com uma nova sessão de autógrafos. Esta conferência foi o culminar de todo um projecto escolar que resultou numa reunião de grandes estrelas do Futebol de Praia com alunos que sonham com o seu futuro.

Organização da sala antes e após a conferência

5 Jun

A sala começou a ser preparada na véspera da conferência, terça-feira, 5 de Abril, no tempo de aula de Área Projecto. Com os esforços de todos os membros do grupo e de um colaborador externo, Miguel Moniz, em cerca de uma hora foi possível preparar quase tudo. Cerca de 100 cadeiras foram dispostas em filas e bancos de 10 lugares (cerca de 5 unidades) foram também colocados, nas primeiras filas, imediatamente em frente ao palco.

No dia D, quarta-feira, 6 de Abril, foram realizados os últimos preparativos, uns foram pequenos ajustes de última hora, outros foram acções verdadeiramente imprescindíveis ao sucesso da iniciativa. Mais uma vez contámos com a cooperação do Miguel Moniz, mas também da Inês Duarte, que nos auxiliou de forma preciosa. Assim, foram afixados cartazes da FPF e da REMAX Gold, os patrocinadores envolventes cuja contribuição foi fundamental para a concretização do projecto. As mesas às quais os protagonistas se iriam sentar foram colocadas transversalmente sobre o palco e foram utilizadas cadeiras (daquelas bastante confortáveis) que se encontravam na sala multimédia do pavilhão quatro. Além disso, nas horas que precederam a realização da conferência, foi também organizada toda a parte técnica do evento, desde a disposição de simples extensões até à montagem do portátil ligado ao projector para a exposição de vídeos.

Enfim, a conferência realizou-se sem quaisquer incidentes, conforme relatamos em outras publicações. No final (já perto das 2h da tarde), iniciou-se o processo inverso, no sentido de desmontar todo o equipamento. As cadeiras vulgares (cerca de 100) foram deixadas no local, para mais tarde serem utilizadas num evento organizado pela turma de artes do 12º ano, também no âmbito da disciplina de Área de Projecto. As cadeiras utilizadas pelos jogadores e técnicos convidados, pelo director Júlio Santos e pelos dois membros da equipa técnica da selecção nacional que assistiram à palestra foram repostas no pavilhão quatro. Finalmente, os cartazes referentes ao patrocinadores foram também removidos.

E assim decorreu com normalidade a organização e a gestão do equipamento para a conferência. Convidamos todos os interessados a assistir aos vídeos da montagem da conferência, referentes ao início da arrumação da Sala Polivalente, no dia 5 de Abril. As discussões, as zangas e as querelas, mas também a organização e o espírito de entreajuda que presidiu à organização do espaço e possibilitou a construção da conferência BEACH SOCCER RESTELO.

Parte 1

Parte 2

Conferência BEACH SOCCER RESTELO

5 Jun

Concretizado! Foi no passado dia 6 de Abril que se realizou na Escola Secundária do Restelo a desejada conferência com os jogadores e membros da equipa técnica da selecção nacional de futebol de praia, constituindo o culminar de um vasto conjunto de esforços, no sentido de organizar um evento de grande dimensão que aproximasse verdadeiramente a modalidade e a escola.

A palestra foi um verdadeiro sucesso, representando inequivocamente um momento marcante do ano lectivo de 2010/2011 na Escola Secundária do Restelo, bem como no historial de eventos deste estabelecimento de ensino. Tais considerações podem parecer exageradas a quem não esteve presente na Sala Polivalente entre as 12:00 e as 13:30 do dia 6 de Abril, mas são, na verdade, perfeitamente justificadas pela adesão estrondosa dos alunos da escola, que sobrelotaram o recinto de uma forma inédita. Somente nas Festas de Natal e nos Dias do Diploma se registam afluências tão elevadas à Sala Polivalente, sendo que a conferência BEACH SOCCER RESTELO parece ter excedido esses números, dada a quantidade de estudantes que assistiram aos discursos dos jogadores nacionais através das janelas.

Em todo o caso, arriscaremos afirmar que, nos 6 anos durante os quais os elementos do nosso grupo de trabalho frequentaram a Escola Secundária do Restelo, nunca um evento com lugares sentados registara tão fabulosa assistência por parte dos alunos. Estamos conscientes da importância que o nosso esforço de divulgação da modalidade na escola e em particular da palestra BEACH SOCCER RESTELO, dada a enorme contribuição destas acções no angariamento de participantes, mas sentimos a necessidade de agradecer a todos os nossos colegas que, prescindindo de uma das aulas do final do 2º período lectivo para contactar de perto com alguns dos melhores jogadores do mundo de futebol de praia.

Assim, reservamos um grande Muito Obrigado a todos os alunos que acorreram à conferência BEACH SOCCER RESTELO, proporcionando um acolhimento caloroso e motivador para os jogadores da selecção nacional, e a todos os membros da comunidade escolar (alguns alunos e professores) que participaram no vídeo de apoio à selecção nacional de futebol de praia, instrumento essencial no incentivo aos jogadores da selecção nacional para a temporada que se avizinha.

Agradecemos também ao professor Júlio Santos, director da Escola Secundária do Restelo, que concedeu as autorizações necessárias à organização do evento e discursou na introdução a palestra, ao professor Luís Malaca, da Direcção, que sempre nos auxiliou com autorizações e sugestões ao longo do desenvolvimento do projecto, aos professores Hernâni Pinto e Inês Almeida, do Departamento de Educação Física, que integraram a palestra nas actividades da Semana da Educação Física, e ao professor Humberto Xavier, orientador do nosso projecto, que nos tem acompanhado ao longo do ano lectivo.

Por fim, resta-nos agradecer profundamente a toda a família da selecção nacional de futebol de praia, que mais uma vez demonstrou uma extraordinária abertura de espírito ao colaborar eximiamente no desenvolvimento to nosso projecto, acompanhando de perto todas as suas etapas e contribuindo para a sua concretização. A participação do Madjer, do Paulo Graça, do Bruno Novo e do Jordan na conferência BEACH SOCCER RESTELO foi prova da fantástica cooperação dos jogadores da selecção nacional, que com a sua boa disposição, as suas histórias e a sua simples presença animaram o dia de alunos de todos os anos de escolaridade.

A comparência do seleccionador nacional, José Miguel Mateus, que nos aconselhou no decurso do projecto, e do coordenador nacional do futebol de praia, João Morais, fundamental na articulação do projecto com a Federação Portuguesa de Futebol, foram também aspectos cruciais para o sucesso deste evento sem precedentes. Agradecemos também ao Nuno, treinador dos guarda-redes da selecção nacional, e ao Juju Silva, Técnico de Equipamentos, por terem participado enquanto assistentes na conferência BEACH SOCCER RESTELO, e ao último por nos ter providenciado camisolas dos 4 jogadores participantes para serem sorteadas. Aos outros jogadores da equipa portuguesa que não puderam comparecer também agradecemos profundamente, pois todos acompanharam a realização do nosso projecto e, caso tivessem a oportunidade, também teriam estado presentes.

Reiteramos a nossa imensa satisfação pela concretização do sonho de uma aliança entre a Escola Secundária do Restelo e a Selecção Nacional de Futebol de Praia, que se estabeleceu com solidez e harmonia, num ambiente fantástico que será recordado durante muito tempo…

FIFA BSWC 2011 – Qualificação Casablanca

30 May

África é a próxima paragem antes do evento FIFA BSWC em 2011, Ravenna, Itália. Em Casablanca (Marrocos), joga-se a qualificação para este evento. Decorrerá entre 15 e 19 de junho, e apenas duas selecções garantirão o passaporte para o maior evento do futebol de praia (BSWC), em setembro na Ravenna.

As equipas que disputarão a qualificação ainda não estão confirmadas, mas calcula-se que seja a Nigéria, Costa do Marfim ou Senegal e Marrocos ou Egipto. Só depois das meias finais é que ficaremos a saber quais as selecções que viajarão de África para Ravenna. Já confirmadas estão a Itália, Russia, Ucrânia, Suiça, Portugal, México, El Salvador, Tahiti, Japão e o Irão.

Liga Europeia de Futebol de Praia

29 May

 

A Liga Europeia de Futebol de Praia é a competição de maior importância desta modalidade a nível europeu. É disputada ao longo do verão, em vários torneios..

História

Esta competição começou a ser disputada em 1998, ano em que a Alemanha se sagrou campeã. Em 2000, a Liga Europeia conheceu um grande incremento, com a selecção espanhola a conquistar o troféu, vencendo os portugueses no jogo da final. Com o passar do tempo, a competição desenvolveu-se cada vez mais, e começaram a surgir novas potências europeias na modalidade. Em 2005, a Liga Europeia adoptou um novo modelo, que continua em vigor: ao longo do Verão, disputam-se vários torneios, que culminam na Superfinal, na bela cidade francesa de Marselha. Os vencedores deste último torneio conquistam o título europeu.

Em 2005, as equipas foram divididas em 3 grupos (A, B e C), consoante a sua qualidade (as que tinham melhor reputação ficaram no grupo A, enquanto as restantes ficaram nos grupos B ou C). Foram distutados vários torneios dentro de cada grupo e, por fim, as equipas do grupo A e as melhores selecções dos outros grupos disputaram a Superfinal, em Marselha, que terminou com o triunfo da Itália.

Em 2006, a Liga Europeia também se desenvolveu de uma forma muito significativa. As equipas foram divididas em dois grupos: as 4 grandes potências (Espanha, Portugal, França e Itália) ficaram no grupo A e as 10 restantes foram para o grupo B. Numa primeira fase, as selecções pertencentes ao grupo B disputaram vários torneios, e as 4 melhores equipas (Polónia, Ucrânia, Suíça e Grécia) avançaram para o grupo A, juntando-se a Portugal, Espanha, França e Itália. Estes 8 países participaram num conjunto de 4 torneios (organizados por Itália, França, Espanha e Portugal), ao longo dos quais foram somando pontos. No final dos 4 torneios, as 6 equipas com mais pontos apuraram-se para a Superfinal, em Marselha, na qual a Espanha alcançou a vitória.

A Liga Europeia de Futebol de Praia 2006 ficou marcada pelo aparecimento de novas selecções e pela grande ascensão de algumas equipas, das quais se destacou a Polónia.

Ficou também marcada por ter funcionado como torneio de qualificação para o Campeonato do Mundo da modalidade: as 4 melhores equipas da Superfinal(Espanha, Portugal, Polónia e Itália) ficaram apurados, bem como o vencedor do Last Chance Bracket: uma competição aberta a todos os países da Europa que não tinham conseguido a qualificação, que acabou com o triunfo da selecção francesa.

Em 2007,assistiu-se na Liga Europeia uma mudança pouco acentuada a nível do evento preliminar. Nesta, na vez de participarem 10 selecções participam 12 sendo que estas foram divididas em 4 grupos de 3 passando à fase regular apenas uma equipa de cada grupo, ou seja, 4 selecções: Polónia, Suiça, República Checa e Rússia. Estas, juntaram-se a Portugal, Espanha, Itália e França. De resto, a competição foi igual à anterior com os referidos 4 torneios.

Em 2008, verificou-se uma nova mudança no torneio. Neste ano, dividiram-se as equipas por dois grupos, A e B, de acordo com a sua posição no ranking. Destas 16 passam os três primeiros de cada grupo e o melhor quarto dos dois

A Superfinal, tendo sido realizada em Portugal, permitiu à Selecção Nacional estar presente no torneio sem ter de passar pelo processo de qualificação ao qual as outras equipas inscritas se submeteram.

Do grupo A, as melhores do ranking, passaram Suiça, Itália, Polónia e República Checa sendo a principal surpresa o afastamento precoce da selecção espanhola. Já no grupo B, passaram França, Rússia e Países Baixos. Como se entende o melhor quarto lugar pertencia ao grupo A, sendo, mais precisamente a República Checa que tendo acabado a fase de grupos com os mesmos pontos que o quarto lugar do grupo B, a Hungria, tinha um goal average de +3 ao passo que a selecção húngara tinha uma diferença de golos de +1, estando a selecção Checa em vantagem.

Assim, estas 7 selecções juntaram-se a Portugal na Superfinal. Portugal venceu a prova defrontando na final os Países Baixos vencendo os mesmos por expressivos 5-1.

Em 2009, a estrutura da competição manteve-se sendo a vencedora a Rússia ficando Portugal na segunda posição. Já em 2010, com a mesma estrutura em vigor, Portugal regressou aos títulos estando neste momento, a par da selecção espanhola, com 5 títulos de vencedor desta competição tendo ficado sempre numa das três posições do torneio desde que começou a participar no mesmo.

ENTREVISTA A SIMONE DEL MESTRE (ITA)

26 May

A Liga Europeia de Futebol de Praia 2011 está prestes a começar, com a primeira etapa a ter lugar em Berna, capital suíça, entre os dias 27 e 29 de Maio. São dois torneios, um referente à divisão A e o outro relativo à divisão B, disputados pela primeira vez em areias helvéticas, que marcam o início da temporada de Vero, mais concretamente da Liga Europeia, a principal competição do futebol de praia europeu.

Em vésperas de competição e desejando recolher impressões junto dos principais intervenientes, o BEACH SOCCER RESTELO estabeleceu contacto com Simone Del Mestre, guarda-redes da selecção italiana de futebol de praia, que vai jogar esta primeira etapa da EBSL 2011 e colecciona um conjunto de eperiências interessantes que merecem um destaque neste blogue.

Agradecemos desde já ao  Simone Del Mestre por nos ter concedido esta entrevista e desejamos-lhe boa sorte para este primeiro desafio da temporada a nível de selecções, no qual a Itália terá pela frente as equipas da Espanha, da Suíça e da Turquia.

BEACH SOCCER RESTELO: In a couple of years you managed to reach a great status in the Italian National team, being frequently named as one of the best goalkeepers in Europe. How did that all happen? How did it started and how did you get that level?

Simone Del Mestre: I started playing beach soccer 4 summers ago, as the third goalkeeper of Coil Lignano Sabbiadoro that year, and I found myself in the national team… My first two international appearances were against France and Portugal and it went very well… From those matches over, I’ve been invited to all events so far…

BEACH SOCCER RESTELO: Last March you played for Boca Juniors in the I Clubs Beach Soccer Mundialito, in São Paulo, Brazil. Although your team was eliminated in the group phase, failing to win a single match, you  proved to be in a good physical shape, displaying some outstanding performances during the matches. How can you describe that new experience and the whole environment related to the competition?

Simone Del Mestre: When I was contacted by Boca I was very surprised and speechless… For me it was an honour to wear the colours of a so prestigious club! I played against Milan and Vasco and those were perhaps my two best games since I am on the sand. Unfortunately, the penalties are a lottery and there it went wrong… The FIFA Club World Cup was definitely a great experience to deal with the best in the world beachers.

BEACH SOCCER RESTELO: The European season is about to start, with the first EBSL tournament taking place in Bern, Switzerland, next weekend. Italy will battle for division A points, playing against Turkey, Spain and hosts Switzerland. What are your expectations for the tournament and the teams? And what about the Euro League in general?

Simone Del Mestre: We are preparing in the best way possible to do it well on this first leg in Switzerland, where we will play against Spain, Turkey and Switzerland. Spain and Switzerland are not surprises at all, they are two very good teams but we are not less. Turkey was promoted last year and we have already played against them by the World Cup qualifiers in Bibione: we should not underestimate them. Regarding the European League, well, our aim will be to improve the placement of last year… and last year we came second!

Selecção Nacional de Futebol de Praia em 2010

26 Apr

Como noticiado no post anterior, a selecção nacional de futebol de praia regressa aos treinos na próxima 4ª feira, dia 27 de Abril. Trata-se, efectivamente, de um primeiro estágio de preparação da equipa portuguesa para a importante temporada de 2011, correspondendo a dois dias (27 e 28 de Abril) de trabalho em regime de treinos bidiários (de manhã e de tarde). A agenda da selecção nacional para 2011 está repleta de eventos da maior relevância, numa sequência de grandes competições coroada com o Campeonato do Mundo de Futebol de Praia FIFA Ravena 2011, que todas as grandes potências do futebol de praia almejam conquistar.

Neste momento de transição, o BEACH SOCCER RESTELO faz a retrospectiva daquela que foi a época da selecção nacional de futebol de praia no ano de 2010, na despedida de uma temporada de grande nível da parte de Portugal, lançando o desejo e a confiança de que 2011 seja um ano ainda mais frutuoso para as cores lusas!

Belchior foi um dos destaques da equipa portuguesa durante a temporada, contabilizando um total de 23 golos marcados ao serviço de Portugal em 2010.

Eis, pois, o percurso da selecção nacional de futebol de praia ao longo do ano de 2010, incluindo todos os torneios em que participou, as suas classificações, os resultados obtidos, os golos marcados e sofridos, os jogadores premiados e outras informações dignas de menção:

Spring Cup Viseu 2010 (9-11 Abril)

Classificação: 3º lugar
Número de Equipas: 4
Número de Jogos: 3
Vitórias: 2
Derrotas: 1
Golos Marcados: 9
Golos Sofridos: 7
Notas: Belchior eleito Melhor Jogador

Euro Beach Soccer Cup Roma 2010 (4-6 Junho)

Classificação: 2º lugar
Número de Equipas: 8
Número de Jogos: 3
Vitórias: 2
Derrotas: 1
Golos Marcados: 16
Golos Sofridos: 14
Notas: Madjer distinguido como Melhor Marcador (7 golos)

Euro Beach Soccer League 2010 Marseilles Stage (26-28 Junho)

Classificação: 3º lugar
Número de Equipas: 4
Número de Jogos: 3
Vitórias: 1
Derrotas: 2
Golos Marcados: 12
Golos Sofridos: 12

Selecções de Portugal e da Polónia na cerimónia oficial antes da partida da Etapa Marselhesa de Liga Europeia de Futebol de Praia 2010

Euro Beach Soccer League 2010 Lignano Stage (2-4 Julho)

Classificação: 2º lugar
Número de Equipas: 4
Número de Jogos: 3
Vitórias: 2
Derrotas: 1
Golos Marcados: 19
Golos Sofridos: 13
Notas: Paulo Graça considerado Melhor Guarda-redes

FIFA Beach Soccer World Cup 2011 European Qualifiers Bibione 2010 (11-18 Julho)

Classificação: 2º lugar
Número de Equipas: 27
Número de Jogos: 7
Vitórias: 6
Derrotas: 1
Golos Marcados: 37
Golos Sofridos: 25
Notas: Madjer distinguido como Melhor Marcador (16 golos)                                                        Paulo Graça eleito Melhor Guarda-redes

Os jogadores portugueses festejam um grande golo de Madjer diante da Polónia, no jogo decisivo do apuramento para o Mundial 2011

Lausanne Beach Soccer Friendly Match 2010 (25 de Julho)

Número de Equipas: 2
Número de Jogos: 1
Desfecho: Derrota
Golos Marcados: 2
Golos Sofridos: 6
Notas: João Carlos considerado Best Player Portugal

Mundialito de Futebol de Praia 2010 (6-8 de Junho)

Classificação: 2º lugar
Número de Equipas: 4
Número de Jogos: 3
Vitórias: 2
Derrotas: 1
Golos Marcados: 8
Golos Sofridos: 5
Notas: Madjer premiado como Melhor Jogador e Melhor Marcador (3 golos)

Euro Beach Soccer League 2010 Lisbon Superfinal (26-29 Agosto)

Classificação: 1º lugar
Número de Equipas: 6
Número de Jogos: 3
Vitórias: 3
Derrotas: 0
Golos Marcados: 13
Golos Sofridos: 5
Notas: Madjer eleito Melhor Jogador

Jogadores portugueses recebem o troféu da conquista da Liga Europeia de Futebol de Praia 2010, após uma vitória por 3-2 na final contra a Itália, em Lisboa.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.